PT-BR  FR 
Busca    
Newsletter Fale conosco √Ārea reservada
IPEAK
ALLAN KARDEC
O QUE √Č O ESPIRITISMO
A SOCIEDADE ESP√ćRITA DE PARIS - SPEE
OBRAS DE ALLAN KARDEC
HIST√ďRIA DO ESPIRITISMO
ROTEIROS DE ESTUDOS - IPEAK
FILOSOFIA E HIST√ďRIA

Filosofia e História

 

Alma (A), demonstração de sua realidade deduzidas dos efeitos do clorofórmio da anestesia, por RAMON DE LA SAGRA, correspondente do Instituto 1868. – 1 vol. In-12 ,2 fr. 50 c.; pelo correio, 2 fr. C. Paris, Germer-Baillière.

Baseando-se em ciência pura e experimental o autor procura demonstrar, nos fenômenos da anestesia, que a alma se revela independente da ação orgânica e que os incrédulos a encontrarão quando se derem ao trabalho de observar. (Revue Spirite, julho de 1868, p. 219).

Alma (A), sua existência, suas manifestações por DYONIS, - 1 vol. In-12, 3 fr. 50. Paris, Didier e Cia.

Refutação completa do materialismo em geral e, em particular, das doutrinas de Buchner, de Maleschott e da moral independente por meio de considerações de ordem moral, de ordem física e de filosofia racional. Essa obra é uma daquelas que os espíritas lerão com proveito, não para se convencerem, mas para nelas haurirem novos argumentos à discussão. O autor é dos que admitem o progresso indefinido da alma através da animalidade, da humanidade e além da humanidade. (Revue Spirite, abril de 1869.)

Alma (Conferência sobre a), por CHASERAY. – 1868 – Brochura in-12, 1 fr. 50 c.; pelo correio, 1 fr. 90 c. Paris, Germer-Baillière.

Teoria fundada sobre a reencarnação, o perispírito, o progresso indefinido. (Revue Spirite, setembro de 1868, p. 279.)

Alma e a vida (A), por SAISSET. – 1 vol. in-1, 2 fr. 50 c.; pelo correio, 2 fr. 75 c. Paris, Germer-Baillière.

Amizade após a morte (A), contendo cartas dos mortos aos vivos, pela senhora ROWE. Traduzido da 5ª edição em inglês, e publicado em Amsterdã em 1753.

Obra muito rara hoje, contendo comunicações de pessoas falecidas, em tudo conformes à Doutrina Espírita. Dir-se-ia que foram escritas pelos nossos médiuns de hoje. É de notar que esta obra precedeu Swedenborg, em cerca de trinta anos e que está, mais que este último, de acordo com as ideias atuais. (Revue Spirite, novembro de 1868, p. 327.)

Ano 2440 (O), Será mesmo que sonhei?, por MERCIER, autor do Painel de Paris – Londres, 1775. – 1ª edição. 1 vol. in-12; 2ª edição, 2 volumes. Obra muito rara.

O autor supõe que adormeceu e sonha que acordou em 2440, setecentos anos após o seu nascimento, e traça então o quadro físico e moral de Paris nessa época. Se a obra contém ideias utópicas, encerra também visões filosóficas bastante racionais, para a realização das quais o Espiritismo pode muito contribuir. O notável é que algumas de suas previsões, sobretudo no que concerne à Paris física, já são fato consumado, e outras, do ponto de vista moral, são de tal modo desejadas que não se pode duvidar de que se cumprirão um dia. Entre as ideias que já se cumpriram podemos citar o alargamento das ruas de Paris, as grandes vias de comunicação, a junção do Louvre e das Tuileries, a instituição dos agentes de polícia. Talvez a leitura dessa obra tenha inspirado tudo isso.

Apolônio de Tiana, por PHILOSTRATO, traduzido do grego por Chassang – 1 Vol. In- 12, 3 fr. 50. Paris, Didier & Cia.

Apolônio de Tiana, filósofo contemporâneo de Jesus, era evidentemente dotado de certas faculdades psíquicas e mediúnicas, com o auxílio das quais operava efeitos que eram então considerados milagres, mas que a imaginação amplificou até delas fazer lenda. Entre outras coisas, atribuíram-lhe o dom de curar, a presciência, a visão à distância, o poder de ler pensamentos, de expulsar demônios, de se transportar instantaneamente de um lugar a outro, etc. Ele era muito instruído, de maneiras austeras e ensinava a sabedoria.

Tinha numerosos discípulos e não deixou nenhum escrito. (Revue Spirite, outubro de 1862, p. 298.)

Arcanos da vida futura, desvelados, por CAHAGNET. – 1848. – 3 vol. In-12, 15 fr.; pelo correio, 16 fr. Paris, Germer-Baillière.

Teoria do mundo invisível e constatação de suas relações com o mundo corporal, obtidas de revelações sonambúlicas.

Reconhecemo-nos no Céu, por R. P. BLOT. - 1863 - in-18, 1 fr.; pelo correio, 1 fr. 15 c. Paris, poussielgne - Russand.

Para justificar o título de seu livro, o autor cita grande número de passagens de escritores sacros, de aparições e de manifestações espontâneas, que provam a reunião, após a morte, daqueles que se amaram, as relações que existem entre mortos e vivos, os auxílios que eles se prestam mutuamente pela prece e pela inspiração. Em parte alguma ele fala de separação eterna, dos diabos e do inferno; mostra, ao contrário, as almas mais sofredoras libertas pelo arrependimento, pela oração e pela misericórdia de Deus. (Revue Spirite, fevereiro de 1864, p. 59.)

Bíblia na Índia (A), Vida de Iezeus Krishna, por Louis JACOLLIOT. - 1869. - 1 vol. in-8, 6 fr. 50 c. Paris. Livraria Internacional.

O autor viveu por muito tempo na Índia, tendo feito um estudo aprofundado da língua sânscrita e dos livros sagrados do Bramanismo. Ele demonstra que a civilização hindu precedeu todas as civilizações conhecidas e que é muito anterior aos tempos bíblicos; que as antigas crenças, a legislação civil e religiosa, os costumes daquela região, tendo sido importados notadamente pelo Egito, Grécia, Pérsia e por diferentes partes da Ásia e da Europa, em toda parte deixaram seus traços; que o sânscrito é a língua-mãe do hebraico, do árabe, do grego e do latim; que a legislação mosaica é calcada nas leis de Manu, nas quais Moisés fora iniciado entre os sacerdotes egípcios. Sobre esse último ponto, a concordância quase sempre literal dos textos não podem deixar dúvidas. Sem adotar de maneira absoluta todas as conclusões do autor, seu livro é rico em documentos preciosos, pois lançam nova luz sobre a questão tão controversa das origens. Para fazer uma apreciação mais justa de certas coisas, faltou-lhe o conhecimento das leis que regem as relações do princípio espiritual e da matéria, e os fenômenos de ordem psíquica.

Buda e sua religião, por BARTHÉLEMY SAINT-HILAIRE – 1 vol. In-12, 3 fr. 50 c. Paris, Didier & Cia.

Calvinistas das Cevenas (História dos) -  Por E. Bonnemère, autor do Romance do Futuro. - 1 vol. In-12, 3 fr. 50 c.; pelo correio, 4 h Paris Décembre-Alonnier.

A guerra contra os calvinistas das Cevenas apresenta inumeráveis fatos de segunda vista que tinham sido falsamente apreciados. O autor devolve a esses fenômenos o seu verdadeiro caráter, explicando-os com a ajuda dos novos conhecimentos fornecidos pelo magnetismo e pelo Espiritismo. Ele havia enriquecido seu livro com documentos autênticos, que o espírito de partido não permitiu publicar na Franca. (Revue Spirite, fevereiro de 1869, p. 56.)

Channing, sua vida e suas obras, por CH. DE RÉMUSAT – 1 vol. in-12, 3 fr. 50 c. Paris, Didier & Cia.

Channing, pastor protestante da seita dos unitaristas dos Estados Unidos, morto em 1860. Homem de bem, superior em todos os aspectos. Sua filosofia moral é a do mais puro Espiritismo.

* Cristianismo Liberal. – 1 vol. In-18, 3 fr. 50 c. Paris, Charpentier.

Da Escravatura. – 1 vol. in-18, 3 fr. 50 c. Id.

Consciência e a fé (A), por COQUEREL FILHO, pastor protestante. – 1 vol. In-12, 2 fr. 50 c.; pelo correio, 2 fr. 75 c. Paris. Germer-Baillière.

Notável concordância entre a maior parte dos pensamentos e das visões progressistas do autor com a filosofia Espírita.

Curiosidades teológicas, por um bibliófilo, 1864 – 1 grosso volume in-18, 3 fr. Paris, Delahaye (Esgotado).

Pesquisa sobre as crenças e as práticas abusivas, supersticiosas e excêntricas dos diferentes cultos.

Meu fantástico. DESCHAMPS (Emile). Publicado em 1851 no Mousquetaire, em abril do mesmo ano, no Estafette; em 1855, num volume intitulado: contos fisiológicos, realidades fantásticas. (Esgotado.)

Curiosos relatos de fatos espontâneos de manifestações, de pressentimentos, de transmissão de pensamentos, etc. (Revue Spirite, outubro de 1864, p. 300.)

Destino do homem nos dois mundos, por HYP. RENAUD. – 1 VOL. in-12, 2 fr., pelo correio, 2 fr. 25 c. Paris, Livraria das Ciências sociais. Revue Spirite, agosto de 1863.

Destinos da alma (Os), com considerações proféticas para conhecer o tempo presente e os sinais da aproximação dos últimos dias, por A. D’ORIENT. – 1 grosso volume in-8, 7 fr. 50 c.; pelo correio, 8 fr. Paris, Didier & Cia. Revue Spirite, novembro de 1868.

A primeira edição dessa obra apareceu em 1848, a nova, mais completa, é de 1863. O autor trata a questão sob o ponto de vista católico; procura dar aos dogmas uma interpretação racional com a ajuda da pré-existência do corpo fluídico, do progresso indefinido, da não-eternidade das penas, etc. Seu livro foi posto no índex. Nessa nova edição faz apelo a um clero mais bem informado e ao futuro Concílio, no interesse do Catolicismo. Ao emitir certas ideias, o autor se antecipa ao Espiritismo, embora dele se afaste em outros pontos.

Dicionário dos Dicionários (Pequeno), compilação de Napoleón Landais, contendo, no suplemento, a definição dos termos especiais do vocabulário espírita. – 1 vol. in-32, de 600 páginas, 1 fr. 50 c.; pelo correio, 2 fr. Paris, Didier. Revue Spirite, novembro de 1859.

Dicionário universal enciclopédico - Tomo I (278 MB), ilustrado, por MAURICE LACHÂTRE. – 2 vol. grande in-4 de 1600 páginas, 18 fr. mais o frete. Paris, 38, boulevard Sébastopol.

Aí encontramos a definição racional dos termos do vocabulário espírita e vários artigos apologéticos do Espiritismo, notadamente nas palavras: Alma, Allan Kardec, etc. (Revue Spirite, janeiro de 1866, p. 29.)

Deus desconhecido (O), por ANATOLE LE PELLETIER. – 1867. – 1 vol. in-8, 4 fr.; pelo correio, 4 fr. 50 c. Paris, Lelogeais.

Segundo o autor, o Deus desconhecido é um Espírito Santo, cujas atribuições são definidas de acordo com os dogmas da Igreja, aos quais ele está sinceramente ligado. Não ignora o Espiritismo, embora não lhe faça nenhuma menção, pois dele toma o perispírito, que designa nominalmente como sendo parte constituinte de todo ser vivo, invólucro fluídico da alma e lhe atribui seu verdadeiro papel na vida corporal e na vida espiritual.

Discernimento dos Espíritos (Tratado do), pelo cardeal BONA. – 1676 – Traduzido do italiano em 1840. 1 vol. In-12,1 fr. 80 c.; pelo correio, 2 fr. 25 c. Paris, Castermann.

O objetivo desta obra é indicar os meios de distinguir os bons dos maus Espíritos. O autor encara a questão sob um ponto de vista que, em mais de um aspecto, é conforme aos princípios da Doutrina Espírita.

Novos dogmas, poema, por EUGÈNE NUS. – 1 vol. in.-12, 3 fr. Paris, Dentu. (Esgotado).

Dogmas cristãos (História dos), por HAAG. – 2 vol. grande in.8, 15 fr.; pelo correio, 16 fr. Paris, Cherbuliez. Revue Spirite, abril de 1866.

Dogmas cristãos (História dos) - vol. 2. 

Dúvida (A), por RAPHAEL - 1866. – 1 vol. in-8, 6 fr.; pelo correio, 6 fr. 40 c. Paris, Marpon. É a história de um pároco do interior, contada por ele mesmo. Homem de bem, mas que a reflexão e a observação o conduzem a uma dúvida desesperadora. Um velho padre dos arredores, que passara pela mesma situação, expõe uma doutrina que, segundo diz, lhe fora legada por um sacerdote morto em 1798 e que devolve à sua alma a esperança e a paz de consciência, dando-lhe fé racional e inabalável no futuro, na bondade e na justiça de Deus. Essa doutrina não é outra senão a filosofia espírita, cujo nome não pode ser pronunciado, pois se presume que a precedeu de um século, mas que foi haurida, evidentemente, nas ideias especializadas, encontrando-se nela perfeita identidade de princípios e de citações textuais.

Dyonis (Vide Alma.)

Escrínio literário e filosófico, pela senhora viscondessa de VIVENS. – 1 vol. in.-12, 3 fr. 50 c.; pelo correio, 4 fr. Paris, Thorin. Revue Spirite, setembro de 1869.

Coletânea de pensamentos extraídos de diversos autores antigos e modernos, em cujo número figura o autor de O Livro dos Espíritos.

Inferno (O), por AUG. CALLET. – 1 vol. in-12, 3 fr.; pelo correio, 3 fr. 25 c. Paris, Michel Lévy.

Crítica histórica e racional das doutrinas do inferno cristão. Alguns trechos foram publicados em O Céu e o Inferno, de Allan Kardec.

Ensaio de filosofia religiosa, por SAISSET. – 2 vol. in-18, 7 fr. Paris, Charpentier.

Ensaio sobre a identidade dos agentes que produzem o som, o calor, a luz, a eletricidade, etc., por H. LOVE, 1861. – 1 vol. in-8, 6 fr.; pelo correio, 6 fr. 75 c. Paris, Lacroix.

O autor demonstra cientificamente: a existência de Deus, a identidade dos fluidos, a necessidade de diversas existências ou reencarnações. O Homem, diz, é uma força material, inteligente, livre, sensível, preexistente, eternamente perfectível. Essa obra, de elevado teor científico e filosófico, será lida com proveito por todos os homens sérios.

Da existência e dos atributos de Deus. FÉNELON. - 1 vol. in-12, 3 fr.; pelo correio, 3 fr. 30 c.

Telêmaco. - 1 vol. in-12, 3 fr.; pelo correio, 3 fr. 50 c. (Ver, em Telêmaco, a descrição do Elísio e do Tártaro pagãos.)

Fim do mundo em 1911. – Brochura in-12, 1 fr. Lyon, Josserand.

Curiosa descrição do reinado do anticristo, que deve marcar o fim dos tempos (Revue Spirite, abril de 1868, p. 107.)

Teoria dos quatro movimentos. FOURIER (Charles). – 1 vol. in-8, 5 fr.; pelo correio, 5 fr. 50 c.

· A Harmonia Universal e o Falanstério – 2 vol. in-18, 5 fr.; pelo correio, 5 fr. 50 c.

· Teoria da Unidade Universal. – 4 vol. in-18, 18 fr.; pelo correio. 20 fr. Paris, Livraria das Ciências Sociais, onde se encontram todas as obras da doutrina Fourier.

Teoria da Unidade Universal, vol. 4 

· Charles Fourier, sua vida e suas obras, por PELLARIN – 1 vol. in-18, 3 fr. (Esgotado.) Revue Spirite, março de 1869.

Esta obra contém uma carta de Fourier escrita em 1826, na qual encontramos esta previsão do Espiritismo: “Se tudo está ligado na Natureza, deverá existir meios de comunicação entre as criaturas deste e de outro mundo”.

O Espiritismo, sem admitir todas as ideias de Fourier, concorda com ela em vários pontos, notadamente sobre o princípio da reencarnação e o progresso indefinido do Espírito.

Tende para o mesmo objetivo: a melhoria social e a fraternidade universal, embora por meios diferentes. Fourier pode ser considerado como um dos precursores do Espiritismo.

A igualdade. Gasparin (Conde A. de). – 1 vol. in-18, 3 fr. ; pelo correio, 3 fr. 50 c. Paris, 1869, Michel Lévy.

Grandes mistérios (Os), por EUGÈNE NUS. – 1 vol. in-12, 3 fr.; pelo correio, 3 fr. 50 c. Paris, Livraria das Ciências Sociais. Revue Spirite, abril de 1866.

Os grandes mistérios são: a vida universal, a vida individual, a vida social, o nascimento, a morte, o passado e o futuro do homem. Essas questões são resolvidas pela pluralidade das existências, o progresso indefinido, conforme os princípios do Espiritismo. Recomendamos esta obra pela elevação dos pensamentos filosóficos, pela elegância e pela poesia do estilo.

Alucinações (As), pelo doutor BRIńĖRE DE BOISMONT. – 1 vol. in-8, 7 fr.; pelo correio, 7 fr. 75 c. Paris, Germer-Baillière.

Essa obra é rica em fenômenos psicológicos espontâneos observados na alienação mental na catalepsia, etc., e que só encontramos explicações no Espiritismo.

Homem e natureza, por KOEPLIN. 1 VOL. in-18, 2 fr.; pelo correio, 2 fr. 30 c. Paris, Thorin.

HUC. (Vide viagens.)

Livro das mães e dos filhos (O). HUGO (Victor); - 1 vol. in-18, 2 fr.; pelo correio, 2 fr. 25 c. Paris, Hetzel.

· Viagens à Zelândia. – 1 vol. in-18, 3 fr.; pelo correio, 3 fr. 25 c. Paris, M. Lévy. (Revue Spirite, dezembro de 1867, p. 357.)

Imortalidade (A), por DUMESNIL. – 1 vol. in-8. Obra notável como refutação do materialismo, pela conformidade de seus princípios com a filosofia espírita. (Esgotada.)

Noites de São Petersburgo. JOSEPH DE MAISTRE. – 2 vol. in-8, 12 fr. ; pelo correio, 13 fr.

Embora essa obra seja escrita sob um ponto de vista exclusivamente católico, certas ideias parecem inspiradas pela previsão dos tempos presentes, merecendo, desse modo, a atenção dos pensadores. (Revue Spirite, abril de 1867, p. 101: “Do espírito profético”.)

Preces de Ludovico. JORDAN (Louis) – Pequeno in-18, 1 fr.; pelo correio, 1 fr. 25 c. Paris, Livraria Nova.

Esse livro é uma das mais explícitas profissões de fé a respeito do princípio da reencarnação. (Revue Spirite, dezembro de 1862, p. 375.)

· Um filósofo ao pé do fogo. – 1 vol. in-12, 3 fr.; pelo correio, 3 fr. 40 c. Paris, Dentu.

Esta obra contém uma apreciação crítica de O Livro dos Espíritos. (Revue Spirite, abril de 1861, p. 99.)

LavaterCorrespondência inédita com a imperatriz Maria da Rússia sobre o futuro da alma. Traduzido do alemão a partir do manuscrito original, conservado na Biblioteca Imperial de São Petersburgo. – Brochura in-8, 50 c.; pelo correio, 60 c. (Revue Spirite, março de 1868, p. 71.)

Romance do Futuro (O), por E. BONNEMńĖRE. – 1 vol. in-12, 3 fr.; pelo correio, 3 fr. 40 c. Paris, Livraria Internacional.

Esse livro só tem de romance o título. É um quadro muito simples para a exposição de ideias religiosas e sociais que um dia devem prevalecer na sociedade e que estão inteiramente de acordo com a Doutrina Espírita. Obra ao mesmo tempo instrutiva e muito interessante. (Revue Spirite, julho de 1867, p. 215.)

Letra mata e o Espírito vivifica (A), ou Fé e Razão, por FRÉDÉRIC ESMENJAUD, pároco demissionário. – 1 vol. in-12, 3 fr.; pelo correio, 3 fr. 50 c. Paris, Dentu.

Exposição de motivos que levaram o autor a deixar o estado eclesiástico.

Carta de um livre-pensador a um pároco de aldeia, por LÉON RICHER. – 1 vol. in-12, 3 fr.; pelo correio, 3 fr. 50 c. Paris, Lechevalier.

Obra de elevado alcance moral e filosófico, escrita com elegância, clareza e simplicidade, sob o ponto de vista do espiritualismo racional, no qual a maior parte dos pensamentos parece ter sido tomada ao Espiritismo, que, não obstante, o autor desconhecia. Diz ele: “Creio na persistência do ser individual através das inumeráveis transformações que sofre; creio que ele se eleva ou desce na série indefinida da existência, conforme tenha crescido ou diminuído nas vidas anteriores, sem, contudo, jamais perder coisa alguma das faculdades que haja adquirido”.

Cartas a meu irmão sobre minhas crenças religiosas, por BRIANCOURT. – 1 vol, in-18, 3 fr. 50 c.; pelo correio, 4 fr. Paris, Livraria das Ciências Sociais. Revue Spirite, março de 1869.

Obras escritas de acordo com as ideias fourieristas. Diz o autor em sua profissão de fé: “Creio que após a morte de seus corpos visíveis esses seres continuam a viver no mundo aromal, onde encontram a remuneração exata por suas obras boas ou más; só depois de um tempo mais ou menos longo retomam um corpo material para abandoná-lo mais uma vez à decomposição, e assim por diante”.

Cartas dirigidas às pessoas simpáticas às ideias sociais e providenciais, pelo Sr. MÉDIUS LE MOYNE, engenheiro-chefe de pontes e calçamentos, aposentado. – 1 vol. in-8, 5 fr.; pelo correio., 5 fr. 50 c. Metz, Luidin; Paris, Livraria das Ciências Sociais.

Doutrinas baseadas em ideias fourieristas do ponto de vista social e com inúmeros pontos de contato com o Espiritismo sob o aspecto psicológico, mas que dele se afastam no que concerne à sorte futura da alma, para a qual o autor nega qualquer intervenção da divindade.

Maomé e o alcorão, por BARTHÉLÉMY SAINTHILAIRE. – 1 vol. in-12, 3 fr. 50 c. Paris, Didier & Cia. (Revue spirite, agosto e novembro de 1866, páginas 225 e 321.)

Manual de Xéfolius, 1788, reeditado em 1862. – 1 vol. in-12, 2 fr. 50 c.; pelo correio, 2 fr. 90 c. Paris, Hachette.

Atribuída a Félix de Wimpfen, guilhotinado em 1793. Essa obra é uma exposição de princípios que concordam notavelmente com os do Espiritismo. O autor pertencia à seita dos teósofos, que foram seus precursores mais diretos. (Revue Spirite, agosto de 1865, p. 245).

História da França. MARTIN (Henri), - 3 vol. in-8, 24 fr.; pelo correio, 25 fr. 50c. Paris, Furne.

Detalhes precisos sobre as crenças druidas no primeiro volume. O druidismo  admitia o progresso e a purificação da alma numa série de existências sucessivas. (Revue Spirite, abril de 1858, p. 95.)

Lavrador Thomas (O), MARTINS. Relatos das aparições que recebeu e sua apresentação a Luís XVIII, 1819. – 1 vol. in-8. (Esgotado)

Publicada em 1832, sob o título de O passado e o Futuro, essa obra está esgotada hoje em dia. Os fatos mais curiosos que relata foram publicados na Revue Spirite de dezembro de 1866, p. 353.

Materialismo contemporâneo (O), por JANET. – 1 vol. in-12, 2 fr. 50 c.; pelo correio, 2 fr. 80 c. Paris, Germer-Baillière.

Meditações sobre a vida e os deveres religiosos, obra traduzida do inglês e publicada com a permissão de S. M. a rainha Vitória. – 1 vol. in-8, 6 fr; pelo correio, 6 fr. 50 c. Paris, Dentu.

Merlin (O mago) pelo Sr. de la VILLEMARQUÉ. – 1862. – 1 vol. in-12, 3 fr. 50 c. Paris, Didier & Cia.

Detalhes interessantes sobre a vida real e lendária de Merlin e sobre os costumes dos Gaulois de l’Armorique.

Migalhas da História (As), por AUGUSTE VAQUERIE. – 1 vol. in-12, 3 fr. 50 c.; pelo correio, 4 fr. Paris, Pagnerre.

Obra contendo o relato casual de sessões de manifestações espíritas na casa da Sra. E. de Girardin.

Miraculados (História dos) e dos convulsionários de Saint-Médard, P. F. MATHIEU. – 1864. – 1 vol. in-12, 3 fr. 50 c. Paris, Didier.

Eu divino (O), por DESTREM. – 1 vol. in-12, 2 fr.; pelo correio, 2 fr. 25 c. Paris, Livraria das Ciências Sociais.

Misticismo na França do tempo de Fénelon, por MATTER. – 1866. – 1 vol. in-12, 3 fr. 50 c. Paris, Didier & Cia.

História das relações entre Fénelon e a Sra. Guyon, a propósito da doutrina desta, sobre as diferentes variedades de êxtase, que ela pretendia instituir como princípio religioso. Era um primeiro passo em direção à teoria da emancipação da alma, que deveria elucidar-se e desenvolver-se com o Espiritismo. O autor aprecia essa doutrina sob o ponto de vista de um homem que não admite a existência dessa faculdade.

Nostradamus (Os oráculos de), texto original, traduzido e explicado por ANATOLE LE PELLETIER. – 1868. – 2 vol. in-8, 6 fr.; pelo correio, 7 fr. Paris, Lelogeais.

· Por EUG. BARESTE. – 1840. – 1 vol. in-12, 3 fr. 50 c. pelo correio, 4 fr. Paris, Plon.

Nus. (Vide Grandes Mistérios. – Novos Dogmas.)

Origem e transformações do homem, por FREMAUX. - 1 vol. in-12, 3 fr. 50 c.; pelo correio, 4 fr. Paris, Hachette.

O autor se empenha em demonstrar cientificamente que a raça humana procede de múltiplos troncos formados em diferentes épocas. Admite como lei que “a perfeição dos seres é, ou se torna, proporcional ao grau de elaboração do solo sobre o qual vivem; e o solo é, em geral, tanto mais elaborado quanto mais recente é a sua formação geológica”.

Da humanidade. PIERRE LEROUX. – 1 vol. in-12. Paris, Garnier. (Esgotado.)

Protestantismo liberal (O), pelo pastor BOST. – In-12, 2 fr. 50 c.; pelo correio, 2 fr. 76 c. Paris, Germer-Baillière.

Pensamentos concordes com a filosofia espírita.

Regimento fantástico (O), por VICTOR D’AZUR. – 1868 – vol. in-12, 3 fr. 50 c.; pelo correio, 4 fr.

Sob uma forma aparentemente leve, essa obra trata das mais altas questões de moral, de filosofia e de ordem social, com uma visão totalmente espírita. O dado principal é a expiação e o progresso em existências sucessivas. As expressões textuais que encontramos nos diversos lugares provam que o autor se inspirou em obras especializadas da Doutrina. (Revue Spirite, setembro de 1868, p. 271.)

Religião e a política na sociedade moderna (A), por HERRENSCHNEIDER. – 1867- 1 vol. in-12 de 600 páginas, 5 fr.; pelo correio, 6 fr. 60 c. Paris, Dentu.

Obra de alta filosofia, na qual o autor se apóia na reencarnação como única solução racional dos problemas até aqui insolúveis, de moral e de psicologia sobre os princípios gerais do Espiritismo. (Revue Spirite, junho de 1868, p. 183.)

Religião do bom senso (A), por Ed. RICHET. – 1 vol. in-18, 6 fr.50 Paris, Yung-Treuttel.

Teoria deduzida da doutrina de Swedenborg.

Revoluções inevitáveis no globo e na Humanidade, por RICHARD, - 1 vol. in-18, 2 fr. 50 c.; pelo correio, 2 fr. 75 c. Paris, Pagnerre. Revue Spirite, setembro de 1869.

Quadro da marcha providencial do progresso físico e moral, segundo as leis da Natureza. O autor procura demonstrar que o homem e o globo marcham para a perfeição, em vez de degenerar. Obra muito instrutiva e de grande interesse pelos dados científicos e pela racionalidade da visão. Notável concordância com os princípios da filosofia espírita. Estilo correto, por vezes divertido, mas sempre com bom gosto, que afasta a monotonia de um assunto sério sem excluir a profundidade das ideias.

· As Leis de Deus e o Espírito moderno, do mesmo autor. – 1 vol. in-12, 2 fr. 50 c.; pelo correio, 2 fr. 75 c. (Complemento da obra precedente.)

· Origem e fim dos mundos, do mesmo autor. – 1 vol. in-18, 60 c.; pelo correio, 80 c.

· Os mistérios do povo árabe, do mesmo autor. – 1 belo volume in-18, 3 fr. 50 c.; pelo correio, 4 fr.

Terra e céu. REYNAUD (Jean), membro do Instituto. – Edição in-12, 4 fr. (Esgotado). Edição in-8, 7 fr, pelo correio, 7 fr. 50 c. Paris, Furne. Revue Spirite, agosto de 1863.

Jean Reynaud foi um dos precursores mais imediatos do Espiritismo. Como tantos outros escritores, concebeu a Doutrina Espírita por intuição. Sua obra, uma das mais notáveis do gênero em pensamento e estilo, publicada em 1854, precedeu a Doutrina em poucos anos; se a tivesse escrito como espírita, teria pouco a modificar em suas ideias. Sua teoria do passado e do futuro do homem repousa sobre o princípio da reencarnação com todas as suas consequências morais. O talento e a posição do autor dão às suas palavras uma incontestável autoridade.

· Espírito da Gália. – Pelo mesmo - 1 vol. in-8, 6 fr.; pelo correio, 6 fr. 50 c.

Detalhes autênticos sobre os costumes dos Gauleses e as crenças druídicas. A filosofia dos druidas admitia o progresso indefinido por meio de existências sucessivas e das provações da vida. (Revue Spirite, abril de 1858, p. 95.)

Saint Martin, dito o filósofo desconhecido, por MATTER. – 1862. – 1 vol. in-12, 3 fr. 50 c. Paris, Didier.

Saint Martin foi o fundador da seita dos teósofos, que teve certa ressonância no fim do século passado e cujas crenças estavam baseadas na possibilidade das relações entre o mundo visível e o mundo invisível. Entre seus adeptos contavam-se homens distintos por sua inteligência, mas que em geral mantinham secreta a sua doutrina.

Minhas prisões. SÍLVIO PELLICO. - 1 vol. in-12, 1 fr.; pelo correio, 1 fr. 25 c. (Revue Spirite, Janeiro de 1869, p. 22.)

Swedenborg, sua vida e suas obras, por MATTER. - 1862. - 1 vol. in-12, 3 fr. 50 c. Paris, Didier & Cia.

Essa obra é mais sobre a vida de Swedenborg do que uma exposição de sua doutrina. Swedenborg era um médium natural, extático, vidente e audiente; escreveu o que viu e ouviu e, como vivia só, não pôde controlar suas observações com outros testemunhos, donde se segue que sua doutrina é fundada sobre as impressões de uma só individualidade. O Espiritismo, ao contrário, é resultado de observações concordantes feitas com o concurso de milhares de médiuns em diversos países, o que permitiu estudar o mundo invisível em todas as suas fases, abstração das ideias e crenças individuais. Apesar das diferenças existentes em alguns pontos, entre as duas doutrinas, Swedenborg não deixa de ser um dos mais emitentes precursores do Espiritismo, tanto por seus trabalhos quanto por suas qualidades pessoais.

* Obras completas de Swedenborg, traduzidas para o francês pelo Sr. BOYS DES GUAYS. Paris, editora Jung-Treuttel.

Ela se compõe de 32 obras, entre as quais as principais são:

* Arcanos celestes, 16 vol. in-8, 120 fr. Cada volume é vendido separadamente por 7 fr. 50 c.; pelo correio, 8 fr.

Arcanos celestes - vol. 1

Arcanos celestes - vol. 2

Arcanos celestes - vol. 3

Arcanos celestes - vol. 4

Arcanos celestes - vol. 5

Arcanos celestes - vol. 6

Arcanos celestes - vol. 7

Arcanos celestes- vol. 8

Arcanos celestes - vol. 9

Arcanos celestes - vol. 10 a 12

Arcanos celestes - vol. 13

Arcanos celestes - vol. 14

Arcanos celestes - vol. 15

Arcanos celestes - vol. 16

* A Verdadeira religião cristã, contendo toda a teologia da nova Igreja. 3 vol. in-12, 15 fr.; pelo correio. 16 fr.

Do Céu e de suas maravilhas e do Inferno, conforme o que foi visto e ouvido pelo autor. - 1 vol. in-12, 2 fr.; pelo correio, 2 fr. 40c.

Esse volume é um dos que oferecem maior analogia com a Doutrina Espírita ao estado dos Espíritos no mundo invisível.

Da nova Jerusalém e de sua Doutrina celeste. - 1 vol. in-12, 4 fr.; pelo correio, 4 fr 50 c.

* Apocalipse revelado. - 3 vol. in-12, 15 fr.; pelo correio, 16 fr.

* Apocalipse explicado. - 7 vol. grande in-8, 76 fr.; pelo correio, 75 fr.

Espiritualismo racional (O), por LOVE - 1 vol. in-12, 3 fr. 50 c. Paris, Didier & Cia.

Concordância com os princípios do Espiritismo.

Espiritualismo e o ideal (O), por CHASSANG. – 1 vol. in-12, 3 fr. 50 c. Didier & Cia. (Revue Spirite, novembro de 1868, p. 342.)

Terra e Céu. (Vide Reynaud.)

Tradições populares comparadas, por DÉSIRÉ MONNIER. - 1854. - 1 grosso volume in-8, 7 fr.; pelo correio, 7 fr. 50 c. (Edição rara.)

Três filhas da Bíblia (As), por H. RODRIGUES. - 1867. - 1 vol. in-12, 1 fr.; pelo correio, 1 fr. 50 c. Paris, Michel Lévy.

As três filhas da Bíblia são: o Judaísmo, o Cristianismo e o Islamismo, que o autor pressente que um dia deverão fundir-se numa só crença. (Revue Spirite, fevereiro de 1867, p. 41.)

Vianney (Abade), cura d’Ars; sua vida, por MONNIN.- 2 vol. in-12, 7 fr. 50 c.; pelo correio, 8 fr. 50 c. Paris, Hachette.

Vianney (Abade) - vol. 2 

O venerável cura d’Ars foi um modelo de piedade esclarecida e de verdadeira caridade crista. Gozava de certas faculdades medicamentosas inconscientes, notadamente a de curar pela influência. Durante sua vida teve numerosas comunicações de um Espírito que ele chamava le Grapin. Desde sua morte, poucos foram os centros espíritas em que não se tenha manifestado e dado provas de sua bondade e superioridade pela sabedoria de suas instruções.

Vida futura (Haverá uma)? Opiniões diversas sobre o assunto, recolhidas e ordenadas por um fantasma. - 1864. – 1 vol. in-12, 3 fr.; pelo correio, 3 fr. 30 c.

Esse fantasma é um sábio matemático que tratou a questão com notável clareza e irresistível lógica, em perfeita concordância com a Doutrina Espírita, na qual o autor evidentemente se inspirou. Os espíritas colherão nessa obra novos argumentos para refutar seus adversários. (Revue Spirite, abril de 1869.)

Voz vinda dos céus (Uma), por JEAN-LOUIS WAÏSSE. - 1 vol. in-8. (Esgotado.)

Esta obra, embora publicada em 1852, quase não é encontrada hoje. Não obstante, mencionamo-la aqui como tipo notável de previsões e porque o autor, sem conhecer o Espiritismo, que ainda não existia, anuncia seu advento próximo e seu verdadeiro caráter; ele o designa como sendo o Consolador prometido por Jesus e como um doutrina que deveria realizar a Terceira Revelação e regenerar a Humanidade.

Viagens ao Tibete e à Tartária - tomo 1

Viagens ao Tibete e à Tartária - tomo 2, pelo padre HUC, missionário. - 2 vol. in-72, 7 fr.; pelo correio, 8 fr. Paris, Gaume.

Viagens à China - tomo 1

Viagens à China - tomo 2, do mesmo autor. - 2 vol. in-12, 7 fr.; pelo correio, 8 fr.

O padre Huc, tendo vivido trinta anos nesta região, cujos idiomas se lhe tornaram familiares, frequentou os mosteiros de lamas Budistas e recolheu documentos autênticos sobre as crenças desses povos, muitos dos quais interessam ao Espiritismo do ponto de vista dos fatos, da história e da filosofia. É uma descrição dos lugares e da vida íntima, tanto física quanto moral, escrita com simplicidade, de leitura atraente e muito instrutiva.


Vidente de Prévorst (A)Traduzido do alemão. Encontra-se na obra intitulada: Mesas Falantes, de Goupy. - 1855 . - 1 vol. in-8, 6 fr.; pelo correio, 6 fr. 60 c. Germer-Baillière. 

Narrativa das visões de uma extática célebre na Alemanha.


História de Joana d´Arc. WALLON, premiada pela Academia. - 1 vol. in-12, 1 fr.; pelo correio, 1 fr. 40 c. Paris, Hachette.

topo da p√°gina voltar imprimir indicar